Homens sofrem mais do coração

Homens sofrem mais do coração
Embora a campanha Novembro Azul sirva para alertar os homens sobre a importância do exame de próstata acima dos 40 anos, é o coração que mais preocupa os médicos.
Segundo o Cardiômetro – ferramenta desenvolvida pela Sociedade Brasileira de Cardiologia –, a estimativa é que as doenças cardiovasculares levem à morte, no decorrer deste ano, cerca de 350 milbrasileiros, algo em torno de 29% de todos os óbitos.
Outro fato importante diz respeito à incidência, os homens sofrem infartos mais jovens do que as mulheres, cerca de dez anos antes. Isso acontece porque a mulher possui uma proteção hormonal, que só começa a baixar a partir da menopausa, normalmente por volta dos 50 anos.
“As chances de um homem na faixa etária dos 40 anos, ou até um pouco antes, vir a ter um evento coronariano mais grave, como o infarto do miocárdio, aumenta proporcionalmente quando existem fatores de risco associados, como hipertensão, diabetes, tabagismo, sedentarismo, ou ainda quando há histórico familiar importante”, explica o cardiologista no Hospital São Camilo, Humberto Freitas.
Fatalidades
Entre as principais doenças cardíacas que levam ao óbito estão o infarto agudo do miocárdio, provocado pela falta de sangue e oxigênio no músculo cardíaco, devido à obstrução da artéria coronária; a doença vascular periférica, ocasionada pelo acúmulo de gordura com obstrução das artérias periféricas do corpo; e o acidente vascular cerebral, também em virtude do depósito de placas de gordura nos vasos sanguíneos cerebrais.
Prevenção
Além da prática diária de exercícios, que pode ser uma simples caminhada, desde que incorporada à rotina de vida do homem, o doutor Freitas recomenda o check-up anual. “Muitas vezes, a doença cardíaca não apresenta sintomas, o que faz com que se torne tão perigosa, por isso a importância da prevenção.
Recomenda-se a consulta anual a partir dos 40 anos, ou antes se houver fatores de risco. Por meio dela, o médico irá medir a pressão arterial e solicitar exames de rotina, como eletrocardiograma, teste de esforço e a dosagem de exames laboratoriais, para verificar o nível de colesterol e as frações.”
Sintomas do infarto
Dor aguda no peito
Alteração no eletrocardiograma
Alteração dasenzimas coronarianas
Check-up acima dos 40 anos
Eletrocardiograma
Exame de sangue
Teste ergométrico
Dieta
 
Pobre em sal
Pobre em gorduras
Preferência por alimentos frescos
Manter o peso estável